Fwd: Ah! A fotografia! – João Ribeiro Foto

Fwd: Ah! A fotografia!

Jo=C3=A3o Ribeiro

(11) 996=
07-2106
www.joaoribe=
irofoto.com.br
jr=
@joaoribeirofoto.com.br
Begin forwarded message:
=
From: Ic4u <info@ic4u.com.br>
Date: 15 de outubr=
o de 2016 18:10:16 BRT
To: jr@joaoribeirofoto.com.br
Subject: Ah! A fotografia!

Quando me=
apaixonei pela fotografia, apaixonei-me por um saber fazer que levava anos p=
ara ser dominado e conhecido, com muitos mist=C3=A9rios e segredos.
Realmente era tudo isso, foram muitos anos de aprendizado e experi=C3=
=AAncias. Fiz cursos, fui assistente, gastei uma pequena fortuna em equipame=
nto, filme, revela=C3=A7=C3=A3o, livros, laborat=C3=B3rio, etc.

Foi um caminho complicado e muito bonito, a sensa=C3=A7=C3=A3o de poder a=
o controlar aquela coisa misteriosa que era uma imagem num peda=C3=A7o de ce=
lulose.
As fotografias eram feitas com muita criatividade, t=
=C3=A9cnica e improvisa=C3=A7=C3=A3o, levava-se muitas horas enquadrando, il=
uminando e resolvendo problemas.

Eram r=C3=B4los de fita cre=
pe, id=C3=A9ias mirabolantes e engra=C3=A7adas muitas v=C3=AAzes.

=
N=C3=A3o se podia dizer que as fotos sempre mostravam a verdade porque=
essa verdade j=C3=A1 vinha interpretada pelo fot=C3=B3grafo mas, de certa f=
orma, ainda estavam bem pr=C3=B3ximos da realidade.

Quando o=
mundo digital surgiu eu o abracei fortemente, sem saber o que viria a segui=
r. No in=C3=ADcio dos anos 90 era fabuloso o que aquela m=C3=A1quina podia e=
poderia fazer.

Hoje, quando a fotografia digital sepultou d=
e vez o filme, sinto-me cansado desse mundo fotogr=C3=A1fico novo em que nos=
encontramos.

A express=C3=A3o ” tirar uma foto ” deixa de f=
azer sentido. Hoje n=C3=A3o tiro mais fotos, eu construo fotos! Eu as monto p=
or partes, um peda=C3=A7o desta e outro daquela.

Quando via u=
ma fotografia, eu cria, hoje, eu duv=C3=ADdo. Minha primeira rea=C3=A7=C3=A3=
o =C3=A9 a de pensar “como isso foi montado?”.

V=C3=AD fot=C3=
=B3grafos de retrato pegarem a melhor posi=C3=A7=C3=A3o do corpo em uma imag=
em e mesclarem com a melhor espress=C3=A3o de rosto de outra!

Hoje passamos mais tempo na frente do computador do que atr=C3=A1z da came=
ra.
O fazer fotogr=C3=A1fico se perdeu, o que vale =C3=A9 o n=
=C3=BAmero de cliques entregues e seu tratamento m=C3=A1gico que, de m=C3=A1=
gico tem menos que de laborioso.
O custo disso =C3=A9, al=C3=A9m do isolamento pessoal do f=
ot=C3=B3grafo profissional de seus colegas, uma massifica=C3=A7=C3=A3o onde o=
requinte do olhar, o cuidado na hora de fotografar ( que hoje se chama “cap=
tura” ) fica de lado.

O que sobra disso =C3=A9 que, diferent=
emente do que se pensa, a fotografia j=C3=A1 n=C3=A3o existe mais.
Mesmo a ind=C3=BAstria n=C3=A3o chama mais isso de fotografia e sim d=
e “imaging”.

Eu fui fot=C3=B3grafo enquanto existiu a fotogr=
afia, fui muito feliz.  Hoje sou um “image maker”  e bem menos fel=
iz.

Assim s=C3=A3o as coisas, os carros substituem as charre=
tes e o Uber substituir=C3=A1 os taxis.

N=C3=B3s, fot=C3=B3g=
rafos, j=C3=A1 fomos substitu=C3=ADdos.


Jo=C3=
=A3o Ribeiro

(11) 99607-2106
www.ic4u.com.br
info@ic4u.com.br

=

joaoribeiro

Just another do it all, trying to survive.

Leave a Reply

Close Menu